Prefeitura de Quixadá

Aumentar Fonte
Reduzir Fonte
Imprimir página
Enviar para um amigo
Indicar erro
* PRINCIPAL :: CONHEÇA QUIXADÁ


26-02-2010
Histórico

Praça da Estação

Conhecendo a história

Origem do município

A colonização da área compreendida atualmente pelo município de Quixadá efetuou-se através da penetração do rio Jaguaribe, seguindo seu afluente o rio Banabuiú e depois o rio Sitiá. O objetivo foi a conquista de novas terras para a criação extensiva do gado.

Os índios Canindés e Genipapos, pertences ao grupo dos Tararíus, habitantes da região, resistiram à invasão portuguesa no início do século XVII. A hostilidade indígena só foi vencida em 1705, quando Manoel Gomes de Oliveira e André Moreira Barros ocuparam as terras quixadaenses.

Mosteiro Beneditino, hoje Casa de Repouso São José, serra do Estevão, distrito de MaurícioEm 1641, Manoel da Silva Lima, alegando ter descoberto dois olhos d’água, obteve uma sesmaria. Essas terras, inicialmente de Carlos Azevedo, eram o "Sítio Quixadá" adquirido por compra conforme escritura de 18 de dezembro de 1728. Esta escritura é o primeiro documento público que aparece o nome Quixadá na sua atual forma gráfica.

O Sítio foi vendido, a José de Barros Ferreira em 1747. Oito anos depois José de Barros, construiu casas de morada, capela e curral, lançando assim as bases da atual cidade de Quixadá. José de Barros é considerado o legítimo fundador da cidade. A fazenda prosperou e se transformou em distrito do município de Quixeramobim.

Em 27 de outubro de 1870, Quixadá foi desmembrado de Quixeramobim e, por força da lei provincial nº 1347, tornou-se município. Deste período até hoje, teve cinquenta e três governos municipais, sendo o fazendeiro Laurentino Belmonte de Queiroz o primeiro prefeito no período de 1871 a 1873. Atualmente o município é administrado pelo médico Rômulo Nepomuceno Bezerra Carneiro.

Origem do nome Quixadá

Há grandes controvérsias. Em alguns documentos antigos figura como Queixada ou Quixedá. Sabe-se, no entanto, que o termo é de origem indígena.

Paulino Nogueira, em seu livro vocabulário indígena, presume que o nome vem da tribo Tapuiá dos Quixarâs.

Para Teodoro Sampaio, a palavra pertence a Língua Cariri e não tem significado. Segundo Martins, significa "Oh! Eu sou o Senhor",Qui-"oh", Xé-"eu" e Uará-"senhor", tendo-se corrompido em Quixadá.Praça da Catedral

Pompeu Sobrinho atribuiu em princípio, a esse topônimo a origem Tupi e deu-lhe a seguinte interpretação: Qui-"ponta"; Chai-"gancho""torcida"; e Ita-"pedra" donde se conclui: Pedra da Ponta Encurvada ou Torcida. Essa interpretação se relaciona com a paisagem quixadaense onde tem pedras singulares como, por exemplo, a Galinha Choca, Bico de Arara.

Eusébio de Souza diz ser o vocábulo de origem Guarani que significa Pedra da Ponta Curvada. Os antigos falavam em Curral de Pedra, haja vista a localização da cidade que de fato, está cercada de monólitos.

Museu Histórico de Quixadá:Museu Histórico

Casa em estilo barroco, construída segundo os moradores da cidade, pelo Sr. Joaquim Maia e reformada pelo Sr. Irineu Nogueira de Menezes, em 1922.

Acervo: 130 peças entre religiosas, mobiliário, fotográfico, trabalho escravo, trabalho agrícola e vestuário.

Endereço do museu: Rua Autran Moreno, 202 - Centro

 

 

*
2002- 2014 :: Rua Tabelião Enéas, 649, Centro, Quixadá, Ceará, Brasil, CEP: 63.900-000
Fone: (88) 3412-6208 :: E-mail: prefeitura@quixada.ce.gov.br

Conteúdo: Chefia de Gabinete
Produzido e atualizado pela Assessoria de Comunicação e TEIA DIGITAL.